Publicidade

Histórias inspiradoras: conheça trajetória de participantes do projeto Jovem Aprendiz Empreendedor

Fotos: Divulgação e Bruno Concha/Secom PMS

11/07/2024 às 16h13
Por: Cláudio Leite-Galego
Compartilhe:
 
 
 
 
A história de Antônio Rocha, de 23 anos, é daquelas que daria um livro. E se ainda não faz parte do roteiro de um filme, parte dela já está sendo retratada em um documentário, que será publicado em breve. “Cria da Cidade Baixa”, o estudante de Administração teve a oportunidade de conhecer a sede da Nasa, agência espacial dos Estados Unidos, no ano passado. O convite veio em 2020, após ter vencido o prêmio do Nasa Space Apps Challenge 2019, na categoria Melhor Uso de Hardware.
 
Juntamente com os amigos integrantes da equipe Cafeína, que foi a vencedora do desafio, Rocha não só conheceu a Nasa como apresentou o Ocean Ride, projeto vencedor, em universidades americanas. “Nós estivemos em Harvard, Massachusetts Institute of Technology (MTI) e na Universidade Católica das Américas, conhecemos os campi e apresentamos nosso projeto por lá. Também fomos convidados a ir ao Consulado do Brasil em Nova Iorque. Tivemos todos esses momentos, que estão todos documentados. Temos construído um documentário dessa experiência. Muito em breve, disponibilizaremos para o mundo ver a ida de cinco baianos à Nasa”, contou.
 
Todas as conquistas e sucesso que o jovem está trilhando e aos poucos também alcançando são fruto de uma decisão importante que ele tomou, ainda em 2016, quando decidiu se inscrever na seleção do projeto Jovem Aprendiz Empreendedor, disponibilizado pelo Parque Social, em parceria com a Prefeitura de Salvador. Por meio do projeto, ele foi auxiliar administrativo na Secretaria da Fazenda do Município (Sefaz) por um ano e pôde escolher a carreira que queria seguir.
 
“Ter cursado a faculdade, ter ido para a Nasa foi possível graças a uma cadeia de acontecimentos e de ações que começa no Parque Social, nessa experiência que tive como jovem aprendiz. Atuando como auxiliar administrativo, eu tive a oportunidade de enxergar os desafios diários de uma organização, além de ter sido exposto a um espaço de muitas oportunidades. Tudo isso agregou bastante para que eu decidisse o curso que queria fazer. Por isso eu digo sempre que a passagem como jovem aprendiz foi uma experiência fundamental para a minha decisão de carreira”, pontuou.
 
E foi justamente na Faculdade de Administração da Universidade Federal da Bahia (Ufba) que Rocha encontrou o incentivo de uma professora para participar do Nasa Space Apps Challenge, servindo de inspiração para outros estudantes. “Assim como fomos para a Nasa, com o incentivo de uma professora, temos hoje esse papel de incentivar outros jovens a viverem experiências como essa. Lá na faculdade, já conseguimos alcançar mais de cinco mil jovens participando e sendo impactados por nossa história”, disse.
 
Projeto – O Ocean Ride é uma tecnologia que utiliza um sistema de imã eletrostático para remover microplásticos dos oceanos sem causar danos à biodiversidade marinha. O projeto foi contemplado pelo edital Cidade Zero Carbono, programa da Prefeitura de Salvador em parceria com o Senai Cimatec, e em breve deve começar a ser desenvolvido dentro da instituição, que é referência na área de Tecnologia e Inovação.
 
O jovem estudante planeja concluir o curso ainda no final deste ano e espera no futuro desenvolver o projeto do Ocean Ride, participar de movimentos estudantis que multipliquem a experiência vivida por ele e os demais integrantes da equipe e continuar na administração de empresas.
 
Atualmente, além de atuar no desenvolvimento do Ocean Ride, Antônio é estagiário no time de relações corporativas da Suzano, empresa brasileira que é a maior vendedora de papel e celulose do mundo. “Imagino que no futuro essas três dimensões vão dialogar muito com o que eu quero para a minha vida, que é ser essa pessoa que inspira, que busca multiplicar o impacto que viveu e que também desenvolve projetos, tem negócios. É muito do que eu almejo”, conclui.
 
Inspiração – E por falar em inspiração, foi essa a ação que fez com que Brenda Aires, de 26 anos, também começasse a cursar Administração. Ela foi Jovem Aprendiz em 2016 e teve um professor de Introdução à Administração, chamado Wellington, que a influenciou a seguir essa área. “Ele falava com brilho nos olhos e eu gostei tanto da aula dele, que foram horas cruciais para que eu começasse a pesquisar mais e a decidir o que eu queria fazer”, diz.
 
E como uma brincadeira do destino, Brenda encontrou novamente o professor do Jovem Aprendiz Empreendedor, mas desta vez na faculdade, na disciplina de Gestão de Pessoas. “Nada mais justo que contar o quanto ele me incentivou positivamente a fazer o curso. Hoje eu sou apaixonada por minha área. Eu contei a minha história e ele ficou maravilhado”.
 
Ela trabalha atualmente como assistente operacional na Assessoria da Gerência Central de Políticas para Pessoas da Secretaria Municipal de Gestão (Semge) e, desde que começou a atuar como Jovem Aprendiz, a dedicação dela foi bem avaliada e ela teve a oportunidade de seguir na secretaria por meio de uma empresa terceirizada. Hoje, ela faz instruções, participa de reuniões e, novamente por um encontro do destino, auxilia jovens aprendizes nos bastidores para a viabilização do edital do projeto e também na orientação deles.
 
“É como se eu estivesse vivendo o outro lado da moeda. É estranho, mas o sentimento é de gratidão. Eu nunca havia cogitado trabalhar no serviço público, eu tinha uma visão diferente da que comecei a ter após entrar aqui. Eu vi que as pessoas aqui trabalham e trabalham muito. O Jovem Aprendiz abriu portas para mim e daqui para frente eu quero continuar estudando. Abriu muito a minha mente. Eu queria que muitas outras pessoas tivessem e aproveitassem da forma que eu aproveitei, porque transformou não só a minha vida como a de minha família”, avalia. Para o futuro ela planeja seguir carreira no serviço público, fazer uma pós-graduação em neurociência e abrir a própria empresa.
 
Jovem Aprendiz Empreendedor – Desde 2013, o projeto Jovem Aprendiz Empreendedor tem transformado a vida de jovens e adolescentes em Salvador por meio de formação teórica e prática, além da oportunidade de inserção dos participantes no mercado de trabalho, por meio da atuação em órgãos da administração pública. O projeto tem como propósito desenvolver conhecimentos e competências que sejam relevantes para a vida profissional, pessoal e social dos participantes.
 
“A experiência adquirida em edições anteriores nos mostra o impacto positivo deste projeto na trajetória profissional e pessoal dos participantes. Temos inúmeros cases de sucesso, como o de Antônio Rocha, que foi um dos 1,7 mil jovens aprendizes formados pelo Parque Social, e Brenda Aires, que após participar do projeto, atua na Semge. Estamos confiantes de que esta 7ª edição, que começa este ano e vai até 2026, continuará a proporcionar oportunidades valiosas para o futuro de nossos jovens", afirma a diretora-geral do Parque Social, Sandra Paranhos.
 
O Jovem Aprendiz Empreendedor reabre inscrições nesta sexta-feira (12), a partir das 10h, para 312 vagas remanescentes, através do link https://salvadordigital.salvador.ba.gov.br/servico/secis-processo-de-inscricao-do-jovem-aprendiz94. Os interessados devem ter idade entre 14 e 21 anos, residentes no município de Salvador, para obter formação teórica e prática na função de auxiliar de escritório no período de 17 meses. As informações sobre a documentação, detalhamento das vagas remanescentes e demais informações sobre o processo seletivo podem ser acessadas no link https://x.gd/KTDrq.
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias