Publicidade

Frente fria derruba a temperatura em quase todo o país; veja a previsão

A previsão indica um declínio acentuado em todos os estados da região Sul, além de áreas específicas do Sudeste e Centro-Oeste. São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e sul do Mato Grosso sentirão o rigor do inverno

09/07/2024 às 06h37
Por: Cláudio Leite-Galego
Compartilhe:
© Getty
© Getty

Uma massa de ar frio que chegou ao Brasil no fim de semana passado despenca as temperaturas nesta terça-feira (9) em boa parte do Centro-Sul.

A previsão indica um declínio acentuado em todos os estados da região Sul, além de áreas específicas do Sudeste e Centro-Oeste. São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e sul do Mato Grosso sentirão o rigor do inverno.

O Sul do país será o mais castigado, com temperaturas máximas em torno de 10°C ou menos. Geada é esperada no Rio Grande do Sul, enquanto neve e chuva congelada podem pintar a Serra Gaúcha e Catarinense de branco. Em São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, a mudança mais significativa só deve chegar na quinta-feira (11).

Mais frio pela frente: Na sexta-feira (12), as temperaturas voltam a cair, e o próximo fim de semana promete ser gelado devido à chegada de outra frente fria.

Friagem no Norte: Até mesmo as regiões mais ao norte do país, como Rondônia e Acre, sentirão o frio nesta semana. Um fenômeno conhecido como friagem levará o ar frio para o sul da região Norte, com intensificação do frio a partir do fim de semana.

Chuvas à vista: Além das baixas temperaturas, a frente fria trará grande nebulosidade e chuvas fortes para várias regiões. Norte de Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo receberão as precipitações mais intensas. Litoral paulista e paranaense, incluindo cidades como Santos, Paranaguá, Joinville (SC) e Dourados (MS), também podem ter chuvas consideráveis. Essas chuvas podem ajudar no combate aos incêndios florestais que assolam algumas áreas.

Outras regiões: Em Mato Grosso e Goiás, o tempo deve ser mais estável, com chuvas isoladas no sul de Minas Gerais e em partes do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Acre e litoral do Ceará.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
IBGE e Conab preveem queda na safra de grãos da Bahia em 2024
Agricultura Há 1 semana Em Agricultura

IBGE e Conab preveem queda na safra de grãos da Bahia em 2024

O volume de soja a ser colhido pode alcançar 7,53 milhões de toneladas, o que corresponde a uma queda de 0,4% sobre o verificado em 2023. A área plantada com a oleaginosa no estado está projetada em aproximadamente 2,0 milhões de ha.
Pequenos produtores de Camacan ganham novos espaços para a comercialização de produtos oriundos da agricultura familiar
Camacan-Ba Há 2 semanas Em Agricultura

Pequenos produtores de Camacan ganham novos espaços para a comercialização de produtos oriundos da agricultura familiar

A estudante Raíssa Andrade Ribeiro, do 1° ano do ensino integral, tem frequentado bastante o ginásio para jogar baleado ou vôlei. “É muito importante uma estrutura como essa porque praticar esporte é muito bom. Essa quadra está muito linda. Estou muito feliz”, disse.
Cerimônia e espetáculo musical celebram chegada do Fogo Simbólico do 2 de Julho a Salvador
Independência da BA Há 3 semanas Em Agricultura

Cerimônia e espetáculo musical celebram chegada do Fogo Simbólico do 2 de Julho a Salvador

“Sou nova em Pirajá e quem me trouxe ano passado para a festa foi ela (Mara). Voltei porque gostei. Quando morava em outro bairro, não tinha ideia que acontecia esse evento cívico aqui. Hoje, trouxe meu filho de três anos”, disse Cláudia.
IBGE e Conab estimam produção menor de grãos na Bahia em 2024
Agricultura Há 1 mês Em Agricultura

IBGE e Conab estimam produção menor de grãos na Bahia em 2024

As duas safras anuais do milho, estimadas pelo IBGE, podem alcançar 2,38 milhões de toneladas, o que também representa declínio de 23,1% na comparação anual. Com relação à área plantada, houve queda de 18,3% em relação à estimativa da safra anterior de 698 mil ha. A primeira safra do cereal está projetada em 1,70 milhão de toneladas, 27,7% abaixo do que foi observado em 2023. Já o prognóstico para a segunda safra é de um recuo de 8,6% em relação à colheita anterior, totalizando 681 mil toneladas.
Lenium - Criar site de notícias